Imagem capa - 5 Dicas para escolher o terreno ideal  por Karina Pontes Arquitetura

5 Dicas para escolher o terreno ideal


Comprar um terreno não é uma tarefa fácil, pois deve- se levar em consideração vários aspectos antes de fechar o negócio, como: documentação, localização, valores, topografia, planos futuros pessoais e a legislação local vigente para uma compra mais assertiva.

Primeiramente, o lote deve estar com a documentação regularizada para não correr o risco de comprar um terreno com pendencias legais e perder o dinheiro investido e até mesmo o terreno.

Um terreno possui as seguintes documentações:

  • Matricula: é como a RG do lote, pois comprova a existência do mesmo judicialmente e quem são seus verdadeiros donos, trata- se do documento mais importante de um terreno.
  • Escritura: é um documento público que valida o acordo entre as partes e oficializa a transferência do imóvel, é elaborado no cartório de notas.
  • Contrato de compra e venda:  funciona como um compromisso entre o vendedor e comprador, nele fica registrado a intenção de venda, mas a venda é oficializada apenas com a escritura e matrícula.



Não esqueça de verificar também, se o terreno e o seu atual dono não possuem nenhum debito, pois uma pessoa que possui dívidas pode perder seu imóvel na justiça como quitação de seus bens, portanto caso compre um imóvel da mesma e não passe a matricula antes desse pedido, pode correr risco de perder o lote.

Um terreno com a documentação regularizada, além da segurança jurídica, ele é mais valorizado e permite financiamentos.

Nestes itens um advogado é o melhor especialista para lhe auxiliar.

Com uma visão mais arquitetônica e urbanística, te convido a conhecer o que deve analisar antes de fazer a compra para então descobrir qual o seu terreno ideal:



Analisar suas necessidades, objetivos e desejos. É para uso próprio ou investimento? É de veraneio ou cotidiano? Tendo visibilidade do que se espera, ele te norteará ao longo desse processo. Sugiro, que faca uma lista com suas prioridades, objetivos e necessidades.

A localização é outro fator bem importante, o terreno deve estar em um ponto de interesse pessoal.

Exemplo: Se você deseja construir um sítio deve procurar lotes em áreas rurais, porém se possui emprego na região urbana e deseja facilitar o cotidiano, talvez seja mais interessante buscar terrenos nas regiões centrais ou próximas ao transporte público ou sistema viário.

Avalie também, se o local está recebendo investimentos e melhorias, isso garantirá uma valorização futura.



Compreender as restrições legais acerca da construção em seu terreno, garantirá que você não infringirá nenhuma regra, evitando futuras multas e embargos. Os principais pontos que se deve considerar são recuos frontais e laterais, taxa de ocupação, coeficiente de aproveitamento, altura máxima da construção. Também é necessário se atentar como proceder no caso do terreno conter nascentes, estar próximo a uma APP (Área de Preservação Permanente), APA (Área de Proteção Ambiental), mananciais, etc.





Observe a topografia, isso sempre será único de cada terreno. Existem terrenos em aclive (sobe em direção ao fundo), declive (desce em direção ao fundo), planos...

É a topografia que coordenará o projeto, tanto em terrenos em aclive quanto declive é possível aproveitar as linhas naturais dos terrenos sem necessidade de grandes cortes e aterros de terra, porém para isso é necessário um bom projeto arquitetônico que tire partido desta premissa e ainda lhe presenteie com visuais bem interessantes.

Não hesite em buscar uma consultoria de um profissional habilitado como arquiteto para ajudar nessa escolha.