Imagem capa - Machu Picchu, uma cidade para se inspirar por Karina Pontes Arquitetura

Machu Picchu, uma cidade para se inspirar

O renomado arquiteto inglês Norman Foster disse que "como arquiteto, se desenha para o presente, com certo conhecimento do passado, para um futuro que é essencialmente desconhecido". Seguindo esse ensinamento, em minhas viagens, sempre busco conhecer um pouco mais o passado do local e as origens de sua arquitetura, como forma de me inspirar para o futuro. E, quando a gente pensa em passado e em grandes construções da História, não tem como não pensar em Machu Picchu.


Conheci Machu Picchu em 2019 e fiquei encantada com sua arquitetura. Com 2.430m de altitude e uma construção feita pela civilização inca, que data do século XV, o local é impressionante. A arquitetura é orgânica e respeitou o terreno, integrando as construções à natureza do local e tornando-a ainda mais bonita. A cidade é toda construída em cima de uma rocha e projetada, dividida entre o setor agrícola e o urbano, que é composto por diversas áreas bem demarcadas: residencial, da saúde, religiosa, etc.





Rochas imensas, cortadas em ângulos inusitados, precisamente entalhadas e polidas à perfeição: a gente vê tudo isso e não entende como foi possível. Pouco sabemos sobre Mach Picchu, pois não ficaram registros históricos de seu passado. Mas a genialidade da construção sobre uma rocha e a perfeição dos encaixes, em uma época em que ainda não existiam argamassa, cimento e afins, causa um grande impacto. A precisão no corte de portas, escadas e janelas impressiona, ainda mais quando pensamos que, no momento da construção, o povo inca não tinha acesso a ferramentas e tecnologias que temos hoje. E temos, também, que falar dos canais - perfurados na rocha - e as fontes de água, incrivelmente arquitetados e conectados ao Império Inca.







Desde seu abandono (que não sabemos quando ocorreu) até o momento em que Machu Picchu foi "descoberta", em 1911, muito se perdeu. Os guias locais costumam dizer que o que foi perdido, com o passar dos anos, foram apenas as coberturas e telhados originais. Já pesquisadores e historiadores dizem que vemos, hoje, apenas 30% do original. De qualquer forma, a partir de 1983, Machu Picchu foi considerada Patrimônio Cultural e Natural da Humanidade. E continua sendo pura inspiração!